Com a designação da direção interina do Detran/RS, a expedição de documentos de habilitação e de veículos retoma a rotina normal. A nomeação do diretor-técnico, Ildo Mário Szinvelki, para a direção-geral foi anunciada hoje (08) pelo secretário da Modernização Administrativa e RH, Eduardo Rafael Vieira Olivera, em reunião para a imprensa no Centro Administrativo Fernando Ferrari, e será publicada no Diário Oficial do Estado de amanhã (09).

Desde 1º de janeiro, com a troca da gestão, os documentos não puderam ser emitidos por uma exigência legal, que prevê a assinatura da autoridade de trânsito competente. Com a designação do novo quadro de diretores interinos da Autarquia, que inclui ainda os servidores do quadro Carla Badaraco e Fabiano Manfio, as rotinas operacionais referentes à documentação foram regularizadas junto às empresas responsáveis pelo processamento e impressão.

O Detran/RS reuniu-se com as empresas envolvidas com a geração, expedição, impressão e entrega dos documentos para tratar do caso. As empresas trabalharão em regime de plantão, inclusive no final de semana, para normalizar a entrega dos documentos até o final da semana que vem. A previsão é de que neste prazo o passivo tenha sido absorvido, assim como a demanda diária do período.

Documentos

O Detran/RS emite uma média diária de aproximadamente 5 mil documentos de habilitação e 22 mil documentos de veículos, entre CRVs (Certificado de Registro de Veículo) e CRLVs (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos). Nem todos esses sofreram atraso, conforme explicou o diretor do Detran/RS. O prazo para entrega da CNH é de cinco dias úteis, portanto, tecnicamente, ainda não há atraso. No caso dos documentos de veículos, a grande maioria é referente à antecipação do IPVA, quando o documento de licenciamento de 2014 ainda é valido.

DCPPO

Para segunda via de documento ou primeiro emplacamento, caso o proprietário tenha urgência em trafegar, é possível solicitar um documento provisório (DCPPO) em qualquer Centro de Registro de Veículos Automotores. O documento provisório tem validade de 15 dias somente no Rio Grande do Sul.